Autor: Maristela Soares Lopes

Título: Risco de Queda ao uso de Medicamentos em Idosos na Atenção Primária à Saúde 2022.

LOPES, Maristela. Risco de Queda ao uso de Medicamentos em Idosos na Atenção Primária à Saúde 2022.38.Trabalho de Conclusão de Residência – Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família SESAU/FIOCRUZ. Campo Grande/MS, 2022.

O risco de queda aumenta com o envelhecimento, contribuindo, entre outros, com a elevação da morbidade e mortalidade. As quedas são eventos multifatoriais, onde o uso de medicamentos é um importante fator de risco modificável. O objetivo do presente estudo foi identificar medicamentos ao risco de queda nas prescrições de idosos na Atenção Primária à Saúde de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O risco de queda relacionado ao uso de medicamentos foi avaliado por meio do instrumento Medication Fall Risk Score. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por meio do parecer n° 4.211.316. Participaram do estudo 96 idosos com média de idade 69,27 (±7,33) anos, a maioria do sexo feminino (n= 67; 69,8%), de cor/raça branca (n=46; 47,9%), com ensino fundamental incompleto (n=54; 56,3%), sedentários (n=67; 69,8%), com alguma limitação física (n=51; 53,1%) e sem cuidador (n=84; 87,5%). No total, 231 medicamentos (49,4%) associados ao risco de queda foram identificados nas prescrições. Os mais prescritos foram diuréticos (n=51; 22,0%), antagonista de angiotensina II (n=58; 25,1%) e antidepressivos (n=28; 12,1%). Oitenta e seis idosos (91,6%) estavam em uso de pelo menos um medicamento associado ao risco de queda e 28 idosos (29,1%) foram classificados como alto risco de queda associado ao uso de medicamentos. Os resultados deste estudo sugerem a contribuição do farmacêutico clínico, integrado à equipe multiprofissional, na avaliação e auxílio no manejo dos idosos classificados como alto risco de queda associado ao uso de medicamentos, de forma a contribuir com melhores desfechos clínicos, econômicos e com a qualidade de vida da pessoa idosa.

Palavras-chave: Serviços Geriátricos de Saúde. Cuidados Farmacêuticos. Acidentes por Quedas.