Autor: Laís Fernanda Arcangelo Silva

Título: Análise da adesão das gestantes ao pré-natal odontológico em uma unidade de saúde da família do município de Campo Grande/MS. 2022.

SILVA, Laís Fernanda Arcangelo. Análise da adesão das gestantes ao pré-natal odontológico em uma unidade de saúde da família do município de Campo Grande/MS. 2022. 31 f. Trabalho de Conclusão de Residência – Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família SESAU/FIOCRUZ. Campo Grande/MS, 2022.

O objetivo do estudo foi identificar quais os prováveis motivos da não adesão ao pré-natal odontológico pela gestante e estudar de que modo a gestação favorece o aparecimento e a progressão de patologias bucais. O estudo foi realizado em Unidade de Atenção Primária em Saúde, localizada no município de Campo Grande/MS, a qual possui quatro equipes de saúde da família. Desde o ano de 2020, a Unidade é contemplada com os Programas de Residência Médica e Multiprofissional em Saúde da Família, desenvolvidos pela Secretaria de Saúde em parceria com a Fiocruz. Foi realizada busca ativa às 82 gestantes cadastradas na Unidade, sendo possível contato para a realização de entrevistas e avaliação bucal com 50 gestantes acompanhadas pelas quatro equipes de saúde da família da Unidade. Diante das entrevistas e avaliações, foi verificada a predominância da faixa etária de 24 anos e 34,1% das entrevistadas relataram que possuem o ensino médio completo. Com relação à adesão ao pré-natal odontológico, foi possível observar a partir dos dados de que houve uma abstenção significativa, de aproximadamente 60% das gestantes na equipe Lageado, enquanto as demais equipes tiveram variação entre 33%, 15% e 24% nas equipes Arara Azul, Fênix e Águia, respectivamente. Quando questionadas sobre receio no acompanhamento odontológico, 32% das gestantes, com predomínio das equipes Águia e Fênix, referiram possuir, impactando assim no acompanhamento. Sobre lesões de boca e atividade de lesões cariosas e periodontais, não houveram dados significativos acerca da gestação como contribuição para o aparecimento destas. Nesse sentido, tendo em vista as mudanças corporais no período da gestação, faz-se necessário o cuidado em saúde diferenciado neste período e o acompanhamento odontológico apresenta-se como de suma importância. Além disso, a adesão das gestantes ao pré-natal odontológico ainda apresenta diversas barreiras (culturais, socioeconômicas, informação) e, por isso, é importante o desenvolvimento de estratégias sobre as diversas oportunidades de qualificação dos serviços, como adequações no acolhimento e serviços prestados aos usuários do sistema único de saúde, por meio da mudança de processos de trabalho, adaptando-se inclusive a momentos de pandemias.

Palavras-chave: Adesão. Pré-natal. Odontologia. Gestação.