Autor: Julia Konorat de Souza

Título: Promovendo saúde na atenção básica: contribuições da educação física para uma equipe de saúde da família. 2022.

SOUZA, Julia Konorat. Promovendo saúde na atenção básica: contribuições da educação física para uma equipe de saúde da família. 2022. 24 páginas. Trabalho de Conclusão de Residência – Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família SESAU/FIOCRUZ. Campo Grande/MS, 2022.

Este trabalho tem como objetivo apresentar o relato de experiência e analisar e discutir as propostas de intervenção desenvolvidas por uma profissional de Educação Física no contexto de uma Unidade de Saúde da Família (USF), contemplando desde o aconselhamento, o atendimento individual e em grupos de atividade física, desde sua concepção, implementação e impactos. É sabido que a inatividade física é um dos determinantes da ocorrência de Doenças Crônicas Não Transmissíveis e, junto com a mudança do perfil de morbimortalidade, os profissionais de Educação Física foram reconhecidos como profissionais de saúde, desde o ano de 1997, para atuar no incremento das estratégias de combate a essas doenças, trabalhando desde a promoção de saúde e prevenção de agravos até o tratamento e reabilitação. Para tal utilizamos como metodologia o relato e análise de uma experiência, em que junto aos profissionais de saúde das equipes de Saúde Família de uma Unidade de Saúde da Família da cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, foram desenvolvidas sensibilizações e capacitações por meio de exposições dialogadas durante as reuniões de equipe envolvendo a importância da atividade física e aconselhamento para sua prática à população, o planejamento e implantação da oferta de atendimento dos profissionais de educação física, por meio da abertura de um grupo de atividade física e agendas abertas para demanda programada em cuidado colaborativo. As ações realizadas pelos profissionais de educação física tiveram uma boa receptividade entre as equipes de saúde da família e geraram encaminhamentos, agendamentos para demanda programada e compartilhamento de casos, bem como a abertura e manutenção de um grupo de atividade física, sugerindo que as ações responderam a uma necessidade de saúde até então sem resposta, e destacando a adesão por parte da população assistida. Além disso, a capacidade resultante da ação pedagógica do cuidado colaborativo se refletiu em maior clareza no entendimento e utilização prática da prescrição da atividade física tanto por parte de profissionais como da população, como o recurso para o tratamento não farmacológico e no controle global das morbidades crônicas.

Palavras-chave: Atividade Física. Atenção Primária. Profissional de Saúde. Promoção de saúde.